Português (Brasil)

Jaques Wagner: Lula criticou coisas que não pertencem à liturgia do cargo de presidente do BC

Jaques Wagner: Lula criticou coisas que não pertencem à liturgia do cargo de presidente do BC

Mais cedo, Lula afirmou que Campos Neto "quase assumiu a candidatura ao cargo de governo de São Paulo"

Compartilhe este conteúdo:

Jaques Wagner - Foto: Pedro França/Agência Senado

Por Estadão Conteúdo

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), afirmou que as críticas feitas nesta terça-feira, 18, pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, miraram coisas que "não são pertinentes à liturgia do cargo".

"Não me consta que o presidente do Banco Central nos Estados Unidos saia em favor de quem quer que seja participando de ato político. Não é próprio, é próprio do presidente da República, não do presidente do Banco Central", disse Wagner.

Mais cedo, Lula criticou o jantar oferecido pelo governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), para Campos Neto. Lula afirmou que o presidente do BC "quase assumiu a candidatura ao cargo de governo de São Paulo".

Em uma audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, o líder do governo disse também que a política monetária continua apertada.

Segundo ele, nas contas do BC a taxa de juros neutra seria de 8,5%, dois pontos porcentuais abaixo de hoje.

Wagner disse ainda que Lula tem responsabilidade fiscal. "A única coisa que ele disse é que ele não vai botar o torniquete na área social, como foi colocada durante quatro anos do governo anterior. Não há populismo", afirmou.

Compartilhe este conteúdo: